O que é uma falácia?????????

alguém saberia me dizer?

9 Answers

  • “Uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, inválido, ou falho na capacidade de provar eficazmente o que alega. Argumentos que se destinam à persuasão podem parecer convincentes para grande parte do público apesar de conterem falácias, mas não deixam de ser falsos por causa disso. Reconhecer as falácias é por vezes difícil. Os argumentos falaciosos podem ter validade emocional, íntima, psicológica ou emotiva, mas não validade lógica.

    É importante conhecer os tipos de falácia para evitar armadilhas lógicas na própria argumentação e para analisar a argumentação alheia.”

    São argumentos que te fazem enxergar uma visão errada. É como se eu fosse falar para você que o Brasil foi descoberto por Pedro alvarez cabral jutamente com adeptos do nazismo, e eu argumentar e te persuadir que isso é verdade.

    só que existem várias formas de falácias, vc precisa saber combater essas “pragas” e saber quando alguem as utiliza.

    “(Alguns dos nomes usados estão em latim, com a tradução ao lado.)

    * Argumentum ad antiquitatem (Argumento de antiguidade ou tradição):

    Afirmar que algo é verdadeiro ou bom porque é antigo ou “sempre foi assim”.

    Ex: “Se o meu avô diz que Garrincha foi melhor que Pelé, deve ser verdade.”

    * Argumentum ad hominem (Ataque ao argumentador):

    Em vez de o argumentador provar a falsidade do enunciado, ele ataca a pessoa que fez o enunciado.

    Ex: “Se foi um burguês quem disse isso, certamente é engodo”.

    * Argumentum ad ignorantiam (Argumento da Ignorância):

    Ocorre quando algo é considerado verdadeiro simplesmente porque não foi provado que é falso (ou provar que algo é falso por não haver provas de que seja verdade). Note que é diferente do princípio científico de se considerar falso até que seja provado que é verdadeiro.

    Ex: “Existe vida em outro planeta, pois nunca provaram o contrário”

    * Non sequitur (Não segue):

    Tipo de falácia na qual a conclusão não se sustenta nas premissas. Há uma violação da coerência textual.

    Ex: “Que nome complicado tem este futebolista. Deve jogar muita bola!”

    * Argumentum ad Baculum (Apelo à Força):

    Utilização de algum tipo de privilégio, força, poder ou ameaça para impor a conclusão.

    Ex: “Acredite em Deus, senão queimará eternamente no Inferno.”

    “Acredite no que eu digo; não se esqueça de quem é que paga o seu salário”

    * Argumentum ad populum (Apelo ao Povo):

    É a tentativa de ganhar a causa por apelar a uma grande quantidade de pessoas.

    Ex: “A maioria das pessoas acredita em alienígenas, portanto eles existem.”

    “Inúmeras pessoas usam essa marca de roupa; portanto, ela possui um tecido de melhor qualidade.”

    * Argumentum ad Verecundiam (Apelo à autoridade):

    Argumentação baseada no apelo a alguma autoridade reconhecida para comprovar a premissa.

    Ex: “Se Aristóteles disse isto, então é verdade.”

    * Dicto Simpliciter’ (Regra geral):

    Ocorre quando uma regra geral é aplicada a um caso particular onde a regra não deveria ser aplicada.

    Ex: “Se você matou alguém, deve ir para a cadeia.” (não se aplica a certos casos de profissionais de segurança)

    * Generalização Apressada (Falsa indução):

    É o oposto do Dicto Simpliciter. Ocorre quando uma regra específica é atribuída ao caso genérico.

    Ex: “Minha namorada me traiu. Logo, as mulheres tendem à traição.”

    * Falácia de Composição (Tomar o todo pela parte):

    É o fato de concluir que uma propriedade das partes deve ser aplicada ao todo.

    Ex: “Todas as peças deste caminhão são leves; logo, o caminhão é leve.”

    * Falácia da Divisão (Tomar a parte pelo todo):

    Oposto da falácia de composição. Assume que uma propriedade do todo é aplicada a cada parte.

    Ex: 1) “Você deve ser rico, pois estuda em um colégio de ricos.”

    2) “A ONU afirmou que o Brasil é um país com muita violência e injustiça; logo, a ONU chamou-nos a todos nós brasileiros de violentos e injustos”.

    * Falácia do homem de palha:

    Consiste em criar idéias reprováveis ou fracas, atribuindo-as à posição oposta.

    Ex: “Meu adversário, por ser de um partido de esquerda, é a favor do comunismo radical, e quer retirar todas as suas posses, além de ocupar as suas casas com pessoas que você não conhece.”

    * Cum hoc ergo propter hoc : (falsa causa)

    Afirma que apenas porque dois eventos ocorreram juntos eles estão relacionados.

    Ex: “O Guarani vai ganhar o jogo de hoje porque hoje é quinta-feira e até agora ele ganhou em todas as quintas-feiras em que jogou.”

    * Post hoc ergo propter hoc :

    Consiste em dizer que, pelo simples fato de um evento ter ocorrido logo após o outro, eles têm uma relação de causa e efeito.

    Ex: “O Japão rendeu-se logo após a utilização das bombas atômicas por parte dos EUA. Portanto, a paz foi alcançada devido à utilização das armas nucleares.”

    * Petitio Principii :

    Ocorre quando as premissas são tão questionáveis quanto a conclusão alcançada.

    Ex: “Sócrates tentou

  • É uma idéia que muitas pessoas têm como correta, mas na verdade não explicam nem provam nada. Falácias são cometidas a todo momento , sobretudo por políticos e por religiosos.

    Exemplo:

    Milhares de pessoas compraram nosso produto. Obviamente ele é o melhor.

    O fato de milhares de pessoas terem comprado, não prova coisa nenhuma. Compare: há muitos anos era permitido o tráfico de negros. Praticamente todo mundo concordava. Será que isso é aceito HOJE?

    Nome da falácia: apelo à multidão.

    Exemplo 2: Deus existe porque a Bíblia diz que…

    Dando a devida liberdade religiosa, mas na verdade o fato da Bíblia dizer alguma coisa não prova nada. Ela foi escrita por pessoas comuns. A pessoa que se apóia num livro como a Bíblia precisa de outras fontes. Não pode depositar toda a responsabilidade num livro.

    Exemplo 3: Fulano tem 60 anos de idade. É um homem vivido. É mais experiente do que vc em assunto tal….

    O fato de ser mais velho não prova que a pessoa é mais experiente. Talvez vc tenha mais conhecimento do que ele. Por que não?

    Vc pode ser mais novo e ser um excelente profissional, enquanto um homem da idade dele sempre foi um mau profissional.

    A tendência das pessoas é acreditar nos anos de vida, dar mais crédito, mas isso por si só não é uma boa idéia.

  • Uma falácia é um argumento que parece ser sólido ( bom) mas na verdade não é, faz parecer que tem premissas plausiveis do que a conclusão quando nao as tem…

    :]

  • Uma afirmação falsa..

  • Pelo dicionário do Aurélio é:

    ‘enganador’, ‘impostor’; ‘que induz a erro’; ‘capcioso’.

    Substantivo feminino.

    1.Qualidade de falaz.

    2.Afirmação falsa ou errônea.

  • Falácia significa logro,fraude,engano,ilusão.

  • a resposta esta em uma cronica do Luiz Fernando Veríssimo

  • É uma mentira.Também conhecida como prosopopéia flácida para acalentar bovinos (conversa mole pra boi dormir).

  • Uma mentira.

Deixe um comentário